Candidatos a prefeito Curitiba

As eleições que vão decidir quem serão os novos prefeitos e vereadores dos mais de 5 mil municípios brasileiros ocorrem somente em outubro de 2020. Mas os candidatos a prefeito em Curitiba – PR já estão se movimentando.

Candidatos a prefeito Curitiba

Eleições 2020 – Candidatos a prefeito Curitiba

A principal festa da democracia começa a se formar, no entanto, 4 candidatos a prefeito de Curitiba – PR já tem seus nomes cogitados nas pesquisas. Essa é uma informação valiosa, pois quanto antes a população conhecer o candidato mais preparado tende a ter o voto mais consciente.

É muito importante saber em que você vai votar. Entender as propostas dos candidatos, conhecer os projetos. Saber o que determinado candidato já fez quando estava no poder em outras ocasiões, tudo isso ajuda a ter um voto consciente.

Essa é a era da informação, em todos os campos, quem está melhor informado tem mais chances de acertar suas escolhas independente da área em que esteja atuando. Na política essa máxima é ainda mais forte! Quanto mais informações você tiver a respeito do seu candidato a prefeito, maiores são as suas chances de votar certo.

Ser o prefeito é um cargo muito importante, compete ao prefeito dirigir a cidade. Lembrando que o candidato eleito ficará no cargo por 4 anos após as eleições. Por isso, votar consciente é algo tão importante.

O prefeito tem a chance de mudar a realidade das pessoas. Melhorar o acesso à cultura, à educação, à saúde pública, o saneamento básico. Fazer obras importantes para o trânsito e melhorar a infraestrutura da cidade.

Conheça os candidatos a Prefeito em Curitiba – PR

Em outubro os brasileiros vão ter a oportunidade de escolher o seu candidato a prefeito, através de eleições direitas. Para ‘fazer bonito’ nas urnas é preciso conhecer bem os candidatos.

Em Curitiba – PR os candidatos a prefeito já começam a se movimentar, entre os primeiros nomes para as eleições 2020 estão: O atual prefeito Rafael Greca (DEM), o deputado federal e ex-prefeito Gustavo Fruet (PDT), o deputado federal Ney Leprevost (PSD) e o deputado estadual Fernando Francischini (PSL).

Rafael Greca (DEM)

Rafael Greca (DEM)

Rafael Greca (DEM) é o atual prefeito de Curitiba. Além de político, ele é economista, engenheiro urbano, escritor, poeta e historiador.

Até março de 2019, o candidato era filiado ao partido PMN, mas recebeu um convite do presidente do Partido Democrata (DEM) e decidiu fazer a troca. Ele ocupa um cargo na executiva nacional e é oficialmente pré-candidato à Prefeitura de Curitiba.

Quando esteve no comando de Curitiba Greca fez um bom trabalho na agricultura. Em 2018, o programa Agricultura Urbana de Curitiba recebeu o prêmio de vice-campeão do Prêmio ODS Brasil, lançado pelo Governo Federal. O objetivo do programa é de reconhecer boas práticas locais para o cumprimento das 169 metas que compõem os Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS) das Nações Unidas até 2030.

Escândalo

Em 2016 o candidato Rafael Greca envolveu-se em um escândalo ao afirmar que tem asco de pobre. “Eu coordenei o albergue Casa dos Pobres São João Batista, aqui do lado da Rua Piquiri, para a igreja católica durante 20 anos. E no convívio com as irmãs de caridade, eu nunca cuidei dos pobres. Eu não sou São Francisco de Assis. Até porque a primeira vez que eu tentei carregar um pobre no meu carro eu vomitei por causa do cheiro”, disse o candidato.

A frase foi dita na Sabatina realizado na Pontifícia Universidade Católica de Curitiba – PR. Após o episódio o prefeito se desculpou e disse que foi mal interpretado.

Gustavo Fruet (PDT)

Gustavo Fruet (PDT) é advogado, ex-prefeito de Curitiba e já foi eleito deputado Federal 3 vezes. Segundo pesquisa realizada pela Gazeta do Povo, quando prefeito Gustavo Fruet cumpriu 47% das promessas feitas em campanha. Os 26% dos itens prometidos foram entregues em andamento ao novo gestor do município, 13% dos projetos foram cumpridos parcialmente. E 14% dos 125 compromissos assumidos não foram cumpridos.

As áreas que o prefeito teve melhor desempenho foram saúde e bem-estar. No geral, a gestão de Fruet focou em ações administrativas, como programas de combate à corrupção, auditorias de programas e campanhas educativas

No entanto, deixou a desejar na infraestrutura da cidade. Ou seja, aquelas obras mais caras, como a construção de ginásios, abertura de pontos de ônibus, construção de um hospital. Nada disso foi realizado.

Em 2017, o nome do candidato foi citado em uma tabela apresentada à Procuradoria Geral pelo ex-executivo, OdebrechetBenedicto Barbosa Silva Junior, na Operação Lava Jato.

Gustavo Fruet teria recebido dois pagamentos de 200 mil entre 2010 e 2012. O candidato negou as acusações e não houve pedido de investigação do caso.

Ney Leprevost (PSD)

O candidato Ney Leprevost (PSD) é jornalista, administrador e já foi eleito Deputado Federal. Em 2018 Ney ocupou o cargo de Secretário da Justiça, Família e Trabalho.

Entre os principais projetos de Ney que foram aprovados estão:  o projeto que garante a todas as gestantes do Paraná o direito de ter acompanhante durante o internamento hospitalar. O projeto de conscientização sobre a Síndrome de Down. A lei de prevenção a saúde mental. E a lei para tornar as “baladas” mais seguras.

Fernando Francischini (PSL)

Fernando Francischini (PSL)

O candidato Fernando Francischini é delegado de polícia e deputado Estadual do Estado do Paraná. Ele foi o candidato mais votado da história do Paraná nas últimas eleições com 427.742 votos. Fernando é um dos braços direitos do presidente Jair Bolsonaro.

O candidato é ex-membro do exército e da polícia militar, e acredita em fazer um país mais ordeiro. Fernando ficou conhecido quando estava à frente da Polícia Federal e executou a prisão do traficante colombiano Juan Carlos Abadia. Após esse episódio ele se elegeu como deputado Estadual em 2010 e posteriormente em 2014. Mas não terminou o mandato, pois foi chamado para assumir a Secretaria de Segurança do Estado.

Repressão na como ‘Batalha do Centro Cívico’

No cargo, Fernando comandou a Polícia Militar no episódio conhecido como ‘Batalha do Centro Cívico’. Refrescando a memória, o episódio aconteceu no dia 29 de abril de 2015. Servidores públicos sobretudo professores estaduais fizeram um protesto em frente à Assembleia legislativa. A categoria era contrária a um projeto de lei do Governo do Estado que mexia na Paranaprevidência.

Os servidores públicos foram impedidos de entrar na Assembleia Legislativa, o que gerou um confronto com a Brigada Militar, onde 223 trabalhadores saíram feridos.

Em janeiro de 2019 o Ministério Público pediu a cassação do deputado, por suspeita de captação e gastos ilícitos de recursos durante a campanha eleitoral. O caso está sendo investigado.

Pense bem na hora de votar

Nada ainda está certo quando o assunto são eleições, esses são alguns dos possíveis nomes a candidatos. Independente do partido político, o mais importante é que os eleitores escolham os candidatos com consciência.

Na hora de votar tenha o cuidado de pesquisar o passado do candidato, saber em quais bandeiras que acredita e sempre procure votar no candidato que tenha os ideiais semelhantes aos seus.

Eleições 2020 para prefeito Curitiba

Ver resultados

Carregando ... Carregando ...

Add a Comment

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

error: Content is protected !!