Candidatos a prefeito Porto Alegre

Ainda é cedo para definir quem vão ser os candidatos a prefeito em Porto Alegre, mas um cenário começa a se desenhar. Os partidos revelam alguns nomes para aguçar a curiosidade de quem gosta de entender o cenário por trás das eleições.

Eleições 2020 para prefeito Porto Alegre

As eleições 2020 para prefeito municipal acontecem somente em outubro de 2020, mas desde já os partidos começam a se articular. É preciso definir quem terá um candidato próprio e quem optará por fazer uma aliança e apoiar o candidato de outro partido.

Nada ainda está definido em Porto Alegre. O certo é que as pessoas precisam começar a se informar desde já para votarem de forma consciente!

A melhor forma de não se arrepender após ir às urnas é pesquisando. E para isso é preciso conhecer desde cedo os nomes que podem ir para a disputa da prefeitura.

Em Porto Alegre, a presença de mulheres promete ser forte nessas eleições. Muitas políticas experientes tendem a ir para disputa do cargo mais cobiçado da cidade.

Pesquisas eleitorais para as eleições 2020 em Porto Alegre

Em Porto Alegre, já foi feito um levantamento pelo órgão Paraná Pesquisas, ouviu 800 eleitores. Estando registrado no Conselho Regional de Estatística da 1ª, 2ª, 3ª, 4ª, 5ª, 6ª e 7ª Regiões sob o nº 3122/19. A margem de erro é de aproximadamente 3,5% para os resultados gerais. E o nível de confiança é de 95%.

Na pesquisa foi revelado que a ex-deputada estadual Manuela D’Ávila (PCdoB) lidera a disputa para o pleito à prefeitura de Porto Alegre. Ela tem 16% das intenções de voto, seguida do ex-vice-prefeito e deputado estadual Sebastião Melo (MDB) com 10,5%. O atual prefeito, Nelson Marchezan Júnior (PSDB), aparece com 9,8%, na terceira posição.

Candidatos a prefeito Porto Alegre

Entre os principais nomes a candidato a prefeito de Porto Alegre estão: Manuela D’Ávila (PCdoB). Fernanda Melchionna (PSOL)ou Luciana Genro (PSOL), Maria do Rosário (PT), Juliana Brizola (PDT), Any Ortiz (PPS) ou tenente-coronel Luciano Zucco (PPS) ou aindadeputado estadual,Bibo Nunes (PPS), Gustavo Paim (PSDB) ou Nelson Marchezan (PSDB) e Sebastião Melo (MDB).

Manuela D’Ávila (PCdoB)

Manuela D’Ávila (PCdoB) – Candidatos a prefeito Porto Alegre

Manuela D’Ávila (PCdoB) é jornalista foi eleita deputada Estadual em 2007 onde atuou até 2015. Em 2013 foi líder do partido na Câmera dos Deputados. E deve disputar a prefeitura de Porto Alegre em 2020.

Manuela participa da militância do PCdoB desde adolescente com o movimento estudantil. Ela ficou famosa pela frase: “E aí beleza?”, devido a identificação com o público jovem.

Como deputada, Manuela teve projetos importantes aprovados, tais como: Semana Estadual de Conscientização ao Direito das Gestantes, que tem por objetivo conscientizar as mães e as aproximar dos seus direitos. O projeto de Lei que fixa em 36 horas semanais (6 horas por dia) o trabalho das operadoras de telemarketing. O projeto que dá prioridade no atendimento para as pessoas que tem doenças graves para que não enfrentem filas demoradas.

Foi aprovado ainda o Projeto que proibi a desigualdade salarial entre homens e mulheres com fiscalização e o projeto que obriga a colocação de tampas em medicamentos para que fiquem inacessíveis para as crianças.

Citação na Lava Jato

Manuela já se envolveu em um escândalo da Operação Lava Jato. O ex-diretor da Odebrecht Alexandrino Alencar afirmou em depoimento a investigadores da operação Lava Jato que a empreiteira fez doações oficiais e não oficiais, no total de R$ 360 mil, entre 2006 e 2010 para Manuela d’Àvila. Ela negou as acusações. E nada foi comprovado.

Luciana Genro (PSOL)

Luciana Genro (PSOL) é advogada e deputada Estadual. Ela foi a fundadora do partido Socialismo e Liberdade e iniciou a vida na política ainda adolescente no movimento estudantil.

Luciana já foi deputada Estadual e Federal ela é marcada por sua postura de defesa das minorias e contrária a Reforma da Previdência e às privatizações.

Luciana Genro este ano protocolou 31 projetos em seu primeiro dia de trabalho como deputada Estadual.

Farra das passagens

Em 2017, a deputada foi denunciada pelo Ministério Público, na chamada ‘Farra das Passagens Aéreas’. Luciana é suspeita de comprar 233 passagens aéreas pelo valor de R$ 197.166,26.

Luciana alegou que utilizou as passagens para fazer política e lutar contra a corrupção.

Outras opções

O PSOL pode apostar também na deputada Estadual Fernanda Melchionnapara a disputa das eleições. Fernanda é bibliotecária e bancária. Ela também é um nome forte, principalmente na juventude. E pode disputar as eleições municipais no lugar de Luciana Genro. Tudo vai depender da estratégia do partido.

Maria do Rosário (PT)

Maria do Rosário (PT) é professora e atualmente deputada Federal. Ela já teve 10 projetos aprovados que viraram Lei. Entre eles está o que define a exploração sexual como crime hediondo. Aumento das penas para crimes sexuais contra crianças e adolescentes e o regulamento das profissões de tradutor e interprete de libras.

Polêmica com Bolsonaro

Além dos seus projetos, a deputada é conhecida também pelo envolvimento em polêmicas. A mais recente é a que envolve o presidente da República Jair Bolsonaro. Em discussão que ocorreu quando Bolsonaro ainda era deputado Federal. Ele disse a Maria do Rosário que, “só não a estuprava porque ela era feia”.

Bolsonaro foi condenado a pagar indenização de R$10 mil a Maria do Rosário pelas ofensas.

Delação premiada

Em 2017, o ex-diretor da Odebrecht disse durante a delação premiada da Operação Lava Jato que Maria do Rosário recebeu R$150 mil em doações feitas pelo Caixa 2 em 2010. A deputada afirmou que as acusações são absurdas e disse que nunca solicitou recursos a Odebrecht.

Juliana Brizola (PDT)

Juliana Brizola (PDT) é advogada e neta de Leonel Brizola. Ela foi eleita deputada Estadual.

Uma das principais bandeiras de Juliana Brizola é a luta pela educação. Ela defende que as escolas tenham turnos integrais com atividades de qualidade para crianças e adolescentes.

Em 2012 conseguiu aprovar o projeto – Oferta do Tempo Integral. A Lei diz que em dez anos 50% das escolas públicas devem ofertar o tempo integral para os alunos.

Em 2014 a deputada se envolveu em um escândalo pelo uso abusivo de combustível e por isso foi investigada pela Polícia Civil, Ministério Público (MP) e Tribunal de Contas do Estado (TCE-RS). Juliana disse que não houve irregularidade.

Candidatos do PPS

No PPS as coisas ainda estão bem indefinidas. Três nomes aparecem com chances de disputa à Prefeitura,Any Ortiz, o tenente-coronel Luciano Zuccoou ainda o deputado estadual, Bibo Nunes. É preciso esperar para ver qual vai ser a estratégia do partido.

Nelson Marchezan (PSDB)

Nelson Marchezan é o atual prefeito de Porto Alegre e afirma que a princípio não vai para a disputa de um segundo mandado. Mas tudo pode mudar. Ele é advogado e já foi eleito vereador em Santa Maria, deputado Estadual e deputado Federal.

Marchezan recebe muitas críticas na prefeitura, pois os salários dos servidores públicos não estão sendo pagos em dia. Além disso, as ruas de Porto Alegre apresentam inúmeros buracos que ficam piores a cada chuva. Na saúde, a grande vitória foi a inauguração do Hospital Santa Ana no bairro Teresópolis com 205 leitos.

O prefeito também ficou conhecido pela proximidade com o MBL – (Movimento Brasil Livre) e seus polêmicos Twittes na internet.

Sebastião Melo (MDB)

Sebastião Melo é um dos nomes que podem aparecer na disputa da prefeitura, mas não há nada confirmado. Ele é advogado, já foi vice-prefeito de Porto Alegre e eleito deputado Estadual do RS.

Vote consciente

Independente do partido político é importante que o eleitor pesquisa, analise e conheça os candidatos que vão disputar a prefeitura. Quanto mais informação você tiver, melhor será a sua escolha.

Candidatos a prefeito Porto Alegre – votar

[poll id=”7″]

Vote e comente.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *