Como anular o voto?

As eleições para prefeito e vereadores acontecem somente em 2020. No entanto, desde já é preciso se preparar para saber exatamente o que fazer na hora de ir até as urnas. São dezenas de candidatos a disposição dos eleitores, mas se nenhum deles agradar é possível anular o seu voto. E você? Sabe como anular o voto em 2020? Siga com a gente que vamos te mostrar o passo a passo para anular o seu voto!

Voto nulo

como anular o voto

O voto nulo deve acontecer quando você eleitor acreditar que nenhum dos candidatos está apto para ser prefeito ou vereador. Anular o voto é uma decisão difícil, mas pode ser considerada, se após todas as suas pesquisas você realmente entender que nenhum dos candidatos vai fazer a diferença para a sua cidade. Eles não vão focar em saúde, educação, segurança, infraestrutura, qualidade de vida.

É importante fazer a pesquisa para votar com convicção, mesmo que o seu voto seja nulo. Você precisa estar convicto para ir às urnas e dizer com segurança: – quero anular o meu voto!

Anular o voto é uma tarefa bem simples. De acordo com o TSE – (Tribunal Superior Eleitoral), para quem quer anular o voto, basta digitar qualquer combinação de números que não seja utilizada por nenhum candidato. Como por exemplo “00” ou “99”. A urna eletrônica informará na tela que o número é errado, ou seja, nulo. Se o eleitor aperta a tecla “confirma”, o voto é registrado definitivamente como nulo.

Voto nulo é diferente do voto em branco

O voto em branco acontece quando o eleitor vai até a urna eletrônica pressiona a tecla branco e em seguida aperta a tecla verde, confirmando o voto.

Já para votar nulo é preciso somente digitar um número de candidato inexistente e logo depois apertar a tecla confirma.

De acordo com o TSE o voto em branco acontece quando o eleitor não manifesta preferência por nenhum dos candidatos. O que quer dizer que o eleitor concorda com qualquer candidato que chegar ao poder. Para àquele eleitor, tanto faz se ganhar A ou B.

Já quando o eleitor voto nulo significa que ele não concorda com nenhuma das propostas dos candidatos que estão naquela eleição. Anular o voto é o mesmo que dizer: – Hein acredito que nenhum de vocês esteja preparado para ser prefeito ou vereador da minha cidade.

Para onde vão os votos nulos?

Os votos nulos e brancos não são computados como votos válidos. O TSE considera como votos válidos aqueles que foram direcionados diretamente para um candidato ou partido político. O voto nulo não vai para nenhum dos candidatos. Assim como, os votos em branco.

Os votos nulos e brancos são apenas computados para fins de estatísticas. Ou seja, para saber quantas pessoas decidiram anular o voto, pois acreditam que não exista candidatos preparados. E quantas decidiram votar em branco, pois para elas tanto faz o candidato escolhido. Os votos nulos não interferem no resultado das eleições. Assim como, os votos em branco.

50% de votos nulos, anula a eleição?

Desde 2010 existe um boato que é espalhado pela internet informando às pessoas de que se mais de 50% dos eleitores anularem o voto. Ou seja, acreditarem que não existem candidatos aptos para prefeito ou vereador, a eleição será anulada. Aqueles candidatos não poderão mais concorrer e novas eleições serão chamadas.

Isso não passa de um boato, não é verdade. A eleição não pode ser anulada somente por votos nulos. Por exemplo, digamos que 70% da população deseje anular o seu voto. Legalmente vai valer apenas o voto daqueles 30% de eleitores que escolheram um candidato para votar. E vai vencer o candidato mais votado. Mesmo que a maioria da população considere que nenhum dos candidatos que estão concorrendo estejam preparados para assumir os cargos de vereador ou prefeito.

De dois em dois anos, sempre que acontecem eleições é comum esse boato ser espalhado. Por isso é preciso ficar atento. Sempre há novidades e outras formas de contar a mesma notícia falsa

Em 2018, uma carta falsa do então juiz Sérgio Moro (hoje ministro da justiça) foi espalhada pela rede mundial de computadores. Na carta, Moro alertaria a população que com mais de 50% dos votos nulos a eleição seria anulada. Essa carta não existe. Sérgio Moro jamais a escreveu. Trata-se de uma notícia falsa.

O único modo de anular as eleições é quando a maior parte dos votos é anulada em razão de uma irregularidade ou cassação da chapa do candidato vitorioso. Ou seja, acontece se um candidato vence sem ter o direito de ter se candidatado, ou quando este é cassado por cometer irregularidades eleitorais. Caso contrário, os votos nulos não são considerados válidos e vai ganhar o candidato que tiver mais votos válidos, mesmo que a maioria da população tenha votado nulo.

Por que as pessoas votam nulo?

O voto nulo geralmente acontece porque a população está insatisfeita com os candidatos que estão concorrendo às eleições. Muitos eleitores, veem ano após ano, o candidato escolhido entrando para o governo e não fazendo nenhuma diferença.

Após cada eleição a esperança da população se renova. No entanto, muitas vezes esse sentimento de mudança é jogado no lixo, quando o candidato não faz nenhuma melhoria visível. Hospitais seguem lotados, escolas seguem sem professores, mães não conseguem vaga na escola de educação infantil. O desemprego e a inflação crescem absurdamente. O salário fica pequeno para pagar as contas e se alimentar. A insegurança torna a ida e vinda do trabalho uma aventura incerta. Os ônibus seguem lotados e atrasados. O trânsito é um caos.

Voto nulo significa descrença na democracia

Quando o eleitor vota ano após ano com as mesmas reivindicações que não são atendidas, é normal que haja uma descrença no sistema eleitoral. E por isso muitas pessoas acabam anulando o voto. Como um pedido de socorro, para que os candidatos percebam que a população está insatisfeita e realmente deseja mudanças.

Quando há um grande percentual de pessoas anulando o seu voto, significa que o povo não acredita mais na social democracia. Ou seja, a população já perdeu a fé na força do seu voto.

Para quem está descrente do sistema eleitoral há outros meios de transformar a sociedade, existem inúmeros movimentos sociais formados por pessoas que não acreditam mais nas eleições.

Movimentos radicais de esquerda e de direita. A direita aposta na volta da ditadura militar, através de uma intervenção militar. Isso ocorre quando o cidadão perde o direito ao voto e precisa se submeter aos comandos dos generais. O Brasil já passou por inúmeros ditaduras militares. Há última perdurou de 1964 a 1985 e deixou para trás um rastro de sangue. Centenas de pessoas foram mortas, torturadas ou desapareceram simplesmente por se oporem ao sistema.

Já uma parcela das pessoas de extrema-esquerda acredita em movimentos como o anarquismo e o comunismo. As ideologias são diferentes em inúmeros aspectos, mas ambas acreditam que a social democracia falhou. Para o anarquismo a ausência de um governo e a organização própria das pessoas traria um resultado mais positivo. Já para o comunismo, a sociedade deveria evoluir de forma gradativa. Primeiramente deveria haver um governo formado somente pelos trabalhadores que conduzem os meios de produção. Aos poucos, com o passar dos anos a tendência seria que esse governo não fosse mais necessário.

Voto certo!

Independente do candidato que você escolher, vote consciente, mesmo que você não escolha nenhum candidato e vote nulo. Tenha consciência do seu voto, e saiba porque você está fazendo essa escolha.